15 de ago de 2009

Londres, 29 de setembro de 2008.




É fácil sentar e esperar por mudanças. Esperar que o tempo mude, que o vento sopre e que o sol volte a bater lá fora. É mais fácil culpar o presidente pelo menino passando fome, pelo lixo na rua, ou Deus pelo câncer no pulmão.
Complicado mesmo é sair na rua, sujar o pé na poça d'água, remar o barco e andar até a lixeira para jogar o papel da bala.
Porque quando de pequenos culpamos nossos pais, adultos o governo, quando será que assumiremos alguma responsabilidade ?

6 comentários:

Cláudia Linck disse...

Quando primeiro assumirmos uma responsabilidade com os nossos sentimentos, verdades, sonhos, com o que há de verdadeiro na gente.. quem sabe não teremos força pra assumir o "resto"? Não que alguma dessas coisas seja fácil, mas deve ser uma saída.

Rômulo Lopes disse...

Assumindo essa responsabilidade teriamos então que admitir uma outra palavra, tão "pesada" quanto responsabilidade: compromisso.

Isso assusta as pessoas.

FabioZen disse...

Vi, a mudança inicial deve partir de dentro de nós e aos poucos mobilizar quem nos rodeia com nosso exemplo.Abrç!

30 e poucos anos. disse...

Facil apontar o dedo...difícil é ter coragem para reconhecer os próprios erros

luiz scalercio disse...

muita gente nao tem coragem de
fala que eu errei .

Dj Xerox disse...

O problema é que ninquem tem coragem de fazer a sua parte. E alem de tudo tomam mais conta da vida alhea doque da sua propria vida.

http://256gbportable.blogspot.com/
http://www.djxerox.net/
http://www.obredy.net/